Marketing 3.0 para o varejo – Parte 1

Marketing 3.0

Em 2010, o professor universitário Philip Kotler – considerado por muitos como o papa do marketing – junto aos autores Hermawan Kartajaia e Iwan Setiawan, publicaram o livro “Marketing 3.0: As forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano” (publicado no Brasil pela editora Elsevier, 1º edição, 240 páginas). A publicação é um marco na tratativa dos conceitos e estudos de ciências mercadológicas por apontar um novo direcionamento de esforços de marketing e foco estratégico voltado aos clientes, tratando-os não apenas como meros consumidores, mas como seres complexos, multifacetados e que possuem extrema relevância nos processos de consumo.

Kotler afirma que o Marketing 3.0 é a evolução do marketing como o conhecemos diante de um novo mercado e de um novo consumidor, oriundo de uma simbiose criada pela difusão das novas tecnologias de informação, novos comportamentos e novos anseios da sociedade. Segundo seus autores, a primeira era do marketing (Marketing 1.0) era focada na comercialização de produtos dando muita ênfase em desenvolvimento para mercados de massa; já a segunda era do marketing (Marketing 2.0) se orientava nos consumidores focando em satisfazer e fidelizar clientes.

O Marketing 3.0 está direcionado para atender os valores que os consumidores compartilham para a construção de um mundo melhor, focando prioritariamente nos conceitos de colaboração participativa, cultura criativa, idealismo e engajamento. Dessa forma, o futuro do marketing está em desenvolver e oferecer produtos, serviços e marcas que agreguem, inspirem e reafirmem os valores de um público-alvo, humanizando as relações entre a empresa e seus consumidores.

A aplicação desse novo contexto mercadológico para o varejo é essencial para o desenvolvimento comercial das empresas, mas para isso é necessário compreender o consumidor e o seu mercado de atuação. Com um mercado cada vez mais fragmentado é importante que o gestor compreenda a importância de criar elos de identificação com os valores de seus clientes, aproximando-os cada vez mais da sua marca e suscitando debates que envolvam o seu negócio.

Especialistas em varejo cunharam o termo “Varejo 3.0” em referência ao Marketing 3.0, determinando a evolução das práticas comerciais varejistas, indicando uma mudança de posicionamento das empresas em relação às demandas de seus clientes. Atualmente os consumidores não querem apenas adquirir itens em lojas físicas ou virtuais, eles querem atender suas demandas e ao mesmo tempo consolidar seus valores e o seu papel na sociedade.

“Já não basta simplesmente vender bananas. É necessário vender um produto agrícola que gere saúde e bem estar, produzido e comercializado de forma ética sem agredir o meio ambiente. Outrora, o cliente se contentava em apenas adquirir a banana. Hoje, o cliente quer saber quais são os impactos do consumo e, principalmente, se esse produto é compatível com os valores que ele preza”, discorre Sebastião Nogueira, gestor comercial da Net Plus Sistemas sobre as mudanças no ambiente varejista.

Para se adequar a essa nova realidade de negócios, o varejista precisa estar preparado para reaprender tudo que ele sabe sobre varejo. É preciso aprender dia após dia com os seus clientes, com o seu público alvo e compreender que tanto as pessoas, suas ideias e o mercado como um todo mudam de tempos em tempos. Por isso, é preciso estar aberto às mudanças e encará-las como algo desafiador e extremamente determinante para o futuro de seus negócios.

Faça seu comentário