Nota Fiscal para MEI

Nota fiscal para MEI

Realizar algumas atividades empresariais para profissionais autônomos era uma tarefa árdua há alguns anos atrás. Conseguir contratos com clientes  que garantisse o mínimo de estabilidade, emitir notas fiscais, possuir uma documentação que comprovasse o exercício profissional, entre outras coisas, demonstravam algumas das dificuldades enfrentadas por profissionais liberais e novos empreendedores que vislumbravam apenas dois caminhos para a realização de suas atividades: ou se escreviam como pessoa jurídica nos regimes tributários dispostos e encaravam toda sorte de burocracia e carga tributária vigente, ou se aventuravam em continuar prestando seus serviços como autônomos sem uma regulamentação empresarial específica.

Com a Lei Complementar nº128, de 19 de dezembro de 2008, foram criadas condições para que profissionais autônomos pudessem se legalizar como micro empresários, passando assim a ter direito de se registrar no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), facilitando a abertura de contas bancárias, pedidos de empréstimo e emissão de notas fiscais. Esse profissional regularizado passa a ser conhecido como Microempreendedor Individual, ou MEI.

O MEI se enquadra automaticamente no Simples Nacional, estando liberado de encargos federais como imposto de renda, PIS, COFINS, IPI e CSLL. Contudo, um dos principais benefícios do Microempreendedor Individual é a capacidade de emissão de nota fiscal. Muitas transações de compra e venda deixavam de ser efetuadas por obrigatoriedade da emissão de nota fiscal, principalmente em casos onde essa transação seria realizado entre o profissional autônomo e uma empresa de médio ou grande porte. Atualmente, o MEI pode realizar qualquer transação de venda e emitir nota fiscal, aumentando o seu potencial de comercialização e de absorver clientes no mercado.

Apesar de não haver a obrigatoriedade da emissão de nota fiscal eletrônica, muitos microempreendedores individuais já passaram a buscar sistemas informatizados para a realização dessa operação de maneira informatizada. A emissão de notas por meio de blocos impressos é realizada manualmente e exige um controle muito rigoroso para que não ocorram falhas, desvios ou problemas relacionados às notas fiscais. A emissão de notas fiscais realizadas por um software de gestão integrado é capaz de organizar, processar e registrar as NFEs emitidas pelo MEI de forma simples, eficiente e segura.

“O investimento para microempreendedores individuais é irrisório perto dos benefícios gerados pela emissão e envio automatizado de notas fiscais eletrônicas. O mercado oferece softwares em nuvem para a emissão de NFE com um custo acessível que possuem diversas ferramentas para gestão e operacionalização de um micro negócio. O sistema Open Manager é um dos melhores exemplos de sistema gerencial em nuvem que se adapta perfeitamente à realidade empresarial do MEI, permitindo a emissão de NFE e gestão integrada de seu negócio”, aponta Reinaldo Anício, analista de SEO e consultor especializado em micro e pequenos negócios.

Fonte: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual

 

Faça seu comentário