Propaganda Online vs Propaganda Offline

Propaganda online e offline

Anúncios em revistas, jornais, rádios, televisão, outdoor, panfletos, entre outros milhares suportes de veiculação é o que contemplamos hoje como propaganda. Mas como tudo no mundo tem um processo evolutivo, a propaganda tem se transformado pelas ações do tempo.

A propaganda tradicional que se manteve pulsante por muito tempo tem sido ofuscada pela fantástica propaganda digital, na qual é possível obter uma via de mão dupla em relação ao processo antigo de comunicação cujo processo básico ocorre na seguinte ordem: emissor, mensagem e receptor. Esse processo foi substituído por um novo modelo por meio da propaganda online: emissor, mensagem, receptor e feedback.

Com essa via de mão dupla entre marca e consumidor agora é possível identificar ruídos com mais facilidade e realizar ações preventivas mais velozes. Esse novo processo tem aproximado os clientes e as marcas, gerando um maior relacionamento.

Obviamente que a propaganda offline não perdeu o seu valor, pois querendo ou não, este é o meio de maior impacto de comunicação, uma vez que aproximadamente 50% da população possui acesso à internet enquanto quase 100% da população tem no mínimo um aparelho de televisão em suas residências. Portanto quando falamos de propaganda de impacto o meio offline ainda tem o seu valor garantido.

Vemos muitas empresas de varejo anunciando em meios offline para crescer em recall (índice que mede a lembrança da marca pelos consumidores) e obter retorno imediato em vendas. No entanto, o grande problema do meio offline é o seu alto custo em relação ao meio online. Comparativamente, o custo de se veicular algo na internet é enormemente menor ou, em alguns casos, é até mesmo gratuito.

Agora a pergunta que não quer calar: Qual é o melhor meio para se veicular a minha propaganda?

A verdade é que não existe um meio ideal para veiculação das peças de comunicação de sua empresa. Tudo vai depender do comportamento do seu target (público alvo), onde ele está situado, qual sua faixa etária, classe social, dentre outros fatores determinantes.

Portanto, quando for ponderar a aquisição de espaço de mídia, pense antes no planejamento da ação, realize pesquisas de mercado e analise os aspectos comportamentais de seu público.

Existem outros fatores a serem analisados quando falamos de investimento em mídia online e offline. Procure ponderar o CPM (custo por mil), o reach (alcance da propaganda), frequência (quantidade de vezes que será veiculada), frequência média (quantidade de vezes que seu público será atingido por ela), entre outros fatores importantes que devem ser analisados em um planejamento de mídia.

Caso seja possível procure uma agência ou um profissional de mídia para analisar a necessidade da sua empresa e lhe orientar sobre a melhor forma de se comunicar com o seu público.

Verifique se o tipo de campanha a ser veiculada é compatível com o meio escolhido. Por exemplo: se for fazer uma campanha institucional para reforçar sua marca, é sempre bom pensar em mídia impressa (jornal), pois ela é de extrema relevância graças a seu rigoroso processo de apuração jornalística. Logo seu anúncio institucional acaba ganhando o valor agregado de veracidade dos fatos afirmados.

Esperamos que essas dicas tenham lhe ajudado a entender melhor o panorama de mídia online e offline no mercado de comunicação.

Faça seu comentário